Sábado, 13 de Setembro de 2008

CLAUDE MONET

MONET

130 Anos de Impressionismo

 

 

 

Claude Monet nasceu em 1840 em Paris, mas viveu a partir dos cinco anos no Havre, onde desenvolveu o apreço pela natureza que tão bem pintou ao longo da sua vida. Filho de comerciante, aos quinze anos já era conhecido na região pelas caricaturas que vendia numa loja local. E foi nessa loja que conheceu o pintor Eugène Boudin, o qual o incentivou e orientou a pintar paisagens.
Aos dezassete anos, foi viver para Paris onde recebeu aulas de pintura e onde foi conhecendo e convivendo com outros artistas, como Pissarro, Sisley e Manet. Esteve dois anos na Argélia a cumprir o serviço militar e regressou à capital francesa, começando a ter algum sucesso com os quadros que expunha, quer no Havre quer em Paris.
Aos vinte e sete anos, o pai, que sempre o tinha apoiado financeiramente, não tolerou a ideia de Claude ir ter um filho da sua namorada Camille, cortando-lhe os financiamentos. Por isso, regressou para casa dos pais no Havre e não acompanhou o nascimento do filho Jean. Voltou a Paris mais tarde para se reunir a Camille, com quem veio a casar em 1870, aos trinta anos.
Os Monets residiram cerca de um anos em Inglaterra e na Holanda, onde Claude desenvolveu o seu estilo, deixando-se conquistar pelo ambiente e exprimindo-se com “pinceladas vibrantes de cores puras, de modo a obter a fusão dos tons nos olhos dos espectadores, em vez de os misturar na paleta”. Os céus limpos e nublados, a atmosfera húmida e vaporosa, a água em movimento e, sobretudo, as vibrações da luz mereciam a sua atenção.

 

Impressão, Sol nascente

 

 

A primeira grande exposição do seu grupo de amigos – agora também com Degas e Cézanne, entre outros – teve lugar em Paris, em Abril de 1874. E foi o título de uma das obras expostas por Manet – Impressão, Sol nascente – que originou o termo Impressionismo, utilizado por um crítico da época e que veio a designar o movimento artístico liderado por este grupo.

Os impressionistas utilizaram uma técnica que “dissolve a forma, a superfície e os volumes, minimizando os corpos físicos e representando os ambientes de uma forma fluida, dissolvendo os objectos na luz, que se salienta em pinceladas justapostas de cor pura”. Romperam com o intelectualismo materialista, realizando-se cada artista livremente, segundo o pendor individual da sua sensibilidade.

Claude foi considerado por alguns o mais impressionista dos impressionistas. A sua paixão pela pintura orientou toda a sua vida. Entre 1872 e 1878 utilizou como estúdio um barco que comprou e no qual passava inúmeras horas a flutuar, pintando, no rio Sena. Em 1879, quando ele tinha trinta e nove anos, Camille faleceu, um ano depois de lhe ter dado o segundo filho, Michel.
Claude iniciou então uma relação com Alice Hoschedé, esposa de um seu amigo. Ambos se afastaram do grupo de Paris, indo viver para Giverny. Ela assumiu a educação dos filhos de ambos, enquanto ele aproveitava para se deslocar às costas francesa e inglesa, pintando cada vez mais remotos sítios. Casaram em 1892, após a morte do marido de Alice.

 

 

 

 

 Le Bassin aux Nymphéas, Harmonie Verte 

 

Mas foi também no jardim da sua casa de Giverny, por ele criado, que muito se inspirou, nomeadamente no estúdio que aí mandou construir e onde pintou até à morte, que ocorreu aos oitenta e seis anos, depois de ter ficado de novo viúvo aos setenta. Procurava desenvolver a sua relação com a natureza para melhor se compreender a si próprio e ao mundo, numa despojada e depuradora perspectiva evolucionista.
Alguns dos quadros de Monet são dos mais famosos do Impressionismo, destacando-se as séries da Gare de Saint-Lazare (1876-1878), dos Degelos (1880), da Catedral de Ruão (1892-1894) e, principalmente, as Nymphéas, pintadas nas suas duas décadas de vida. O quadro Le Bassin aux Nymphéas, Harmonie Verte (1899) é considerado das mais belas obras alguma vez pintadas por um ser humano.
 

 

Luís Portela, O Prazer de Ser

publicado por Elisabete às 16:30
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Ibel a 15 de Setembro de 2008 às 22:31
Gostei de ler esta pequena biografia de Monet.A arte impressionista sempre me fascinou .Gosto muito também de Renoir.
O jogo de luzes, as impressões sugeridas e esbatidas, a luminosidade, convidam ao sonho e ao etéreo.
Beijinho, Elisabete!
De Cristina a 16 de Setembro de 2008 às 15:18
Minha querida passei para te deixar um beijo,dizer que estou com saudades.E ficou muito linda esta biografia de Monet,muito mesmo,adorei.
De Elisabete a 17 de Setembro de 2008 às 17:09
Queridas amigas,
A minha é apenas uma pequena contribuição na divulgação da obra e vida dum pintor que aprecio.
Muitos beijinhos para as duas
De LáaH ' a 3 de Setembro de 2009 às 00:28
DezAssete anos? :P kk' Raashei . (:
De LáaH' a 3 de Setembro de 2009 às 00:31
Vocês não são do Brasil não?

Comentar post

*mais sobre mim

*links

*posts recentes

* QUINTA DE BONJÓIA [PORTO]

* POMPEIA: A vida petrifica...

* JOSÉ CARDOSO PIRES: UM ES...

* PELA VIA FRANCÍGENA, NO T...

* CHILE: O mundo dos índios...

* NUNCA MAIS LHE CHAMEM DRÁ...

* ARTUR SEMEDO: Actor, galã...

* COMO SE PÔDE DERRUBAR O I...

* DÉCIMO MANDAMENTO

* CRISE TRAZ CUNHALISMO DE ...

* O CÓDIGO SECRETO DA CAPEL...

* O VOO MELANCÓLICO DO MELR...

* Explicação do "Impeachmen...

* CAMILLE CLAUDEL

* OS PALACETES TORNAM-SE ÚT...

* Tudo o que queria era um ...

* 1974 - DIVÓRCIO JÁ! Exigi...

* Continuará a Terra a gira...

* SETEMBRO

* SEM CORAÇÃO

* A ESPIRAL REPRESSIVA

* 1967 FÉ DE PEDRA

* NUNCA MAIS CAIU

* Alfama é Linda

* Por entre os pingos da ch...

* DO OUTRO LADO DA ESTRADA

* Não há vacina para a memó...

* Um pobre e precioso segre...

* Nada para mim. Portugal.

* Seis anos de divinos torm...

*arquivos

* Maio 2017

* Abril 2017

* Março 2017

* Fevereiro 2017

* Janeiro 2017

* Setembro 2016

* Junho 2016

* Abril 2016

* Novembro 2015

* Setembro 2015

* Agosto 2015

* Julho 2015

* Junho 2015

* Maio 2015

* Março 2015

* Fevereiro 2015

* Janeiro 2015

* Dezembro 2014

* Fevereiro 2014

* Janeiro 2014

* Dezembro 2013

* Novembro 2013

* Setembro 2013

* Agosto 2013

* Julho 2013

* Junho 2013

* Maio 2013

* Abril 2013

* Março 2013

* Fevereiro 2013

* Janeiro 2013

* Dezembro 2012

* Novembro 2012

* Outubro 2012

* Setembro 2012

* Agosto 2012

* Julho 2012

* Maio 2012

* Abril 2012

* Março 2012

* Janeiro 2012

* Dezembro 2011

* Novembro 2011

* Outubro 2011

* Setembro 2011

* Julho 2011

* Maio 2011

* Abril 2011

* Março 2011

* Fevereiro 2011

* Janeiro 2011

* Dezembro 2010

* Novembro 2010

* Outubro 2010

* Agosto 2010

* Julho 2010

* Junho 2010

* Maio 2010

* Abril 2010

* Março 2010

* Fevereiro 2010

* Janeiro 2010

* Dezembro 2009

* Novembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Julho 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Fevereiro 2009

* Janeiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Outubro 2008

* Setembro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Agosto 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

*pesquisar